sábado, 3 de maio de 2008

O outro lado da janela



Era o fim da tarde. Um fim de tarde de um complicado dia em que decidiu deixar o trabalho e foi até ao café envidraçado sobre a praia.

Sentou-se só junto à vidraça e pediu um chá. Um simples chá preto, sem açúcar, numa chávena embrulhada pelas mãos frias por causa do frio vento do norte que soprava lá fora e da bruma que se levantava.

Olhava o mar revolto que espelhava o céu chumbo que prenunciava a chegada da tempestade. Nesse mar distinguiu um barco que chegava à praia.

Atracou e um homem só, bravo homem, amarrava o barco com uma desenvoltura e energia que gostava de ter.

E ali estava aquele homem na praia, livre, sem medo.

Aquele homem seria como as gaivotas que voavam sobre a esplanada, agora fechada, daquele café sobre a praia.

Era livre, vivia em contacto com o mar, com a natureza. Estaria concerteza mais perto de Deus.

Não tinha nada a provar, seria feliz com uma vida dura mas simples.

Ficou feliz por saber que há gente que é livre, que não tem provas a dar, com corpo e alma para defrontar o violento mar, enquanto a si, de corpo doente e cansado, tudo exigiam. Uma imagem, uma postura, uma impossibilidade de amar e de apreciar as coisas simples da vida.

Sentiu inveja, uma inveja saudável daquele homem que parecia feliz, que disfrutava de uma vida simples sem pretensões, sem imagens e com amor.

Sentiu-se só, de alma vazia.

Por isso chorava.

5 comentários:

geocrusoe disse...

Como uma simples janela, molhada... embaciada, nos pode criar ilusões tão contrárias da realidade do outro lado do vidro!...
vejo que é por aqui que te encontro, aparece quando quiseres, pois vou aguardando, com calma, novos textos.

Anónimo disse...

Obrigada por apareceres,apesar de sentir que estás cada vez mais triste,cada dia que passa é mais uma batalha ganha.quero um sorriso em troca de um beijinho Fifi

Diabba disse...

Inveja da vida de um pescador? Vida simples? ahhhhhhh o ser que bebia chá, agarrando a chávena quente, usava lentes cor-de-rosa para o mundo exterior...

beijo d'enxofre

Raquel Rosa disse...

Olá, ótimo conto
abraços...

chico tripa disse...

fgdtygfdrvbguygvbcdsgnhguymn