domingo, 20 de abril de 2008

O vulto na janela

Olhava aquele vulto pela janela.
Com a bruma que vinha do mar naquela tarde de plúmbeos céus, não conseguia distinguir as feições.
Estava sentado a uma mesa. Só. Uma mesa encostada à vidraça daquele café sobre o mar.
A humidade daquele mar tormentoso, o ligeiro embaciamento do vidro mostrando que a temperatura ali dentro era bem superior à do vento frio que soprava do norte, davam uma opacidade mágica ao vidro, que tornava o seu interior mais confortável e acolhedor do que o seu barco atracado na praia.
Olhava aquele vulto sentado junto à janela. Não podia aperceber-se do que estava pousado na mesa. Um café quente, uma água refrescante, um simples sumo de laranja ou um exótico sumo de frutos raros. Podia ser ainda um sensual copo de vinho tinto.
Não sabia se era homem ou mulher, novo ou velho. Era adulto, sim, tinha a estatura e postura de adulto.
Parecia-lhe feliz. Um vulto afortunado que numa tarde invernosa relaxava com uma bebida num café sobre o mar. Enquanto ele, ele atracava o barco na praia, ao sabor do frio e do vento de norte no meio das tão famosas brumas que o Atlântico empresta, por vezes, ao final da tarde.
Ficou feliz por saber que há gente que pode passar uma tarde no café sobre o mar enquanto ele ganha a vida, arriscando-a naquele pequeno barco, agora atracado na praia.
Sentiu inveja, uma inveja saudável daquele vulto, que parecia feliz e confortável, que disfrutava de uma bebida numa janela sobre o mar.
Só não sabia que esse vulto chorava.

3 comentários:

Diabba disse...

Sentimos sempre inveja de pessoas e situações, que julgamos melhor que a nossa.

Não sabemos nunca que, algumas vezes por trás de rosto calmo, está uma tempestade desenfreada.

beijo d'enxofre

geocrusoe disse...

Gostei deste texto, sobretudo porque muitas vezes somos nós que embaciamos o vidro da janela para não nos verem as lágrimas e assim nos julgarem afortunados... mas que é difícil é.

Anónimo disse...

Belíssimo texto, parabéns.
Gostaria de aproveitar a oportunidade para apontar algumas palavras que merecem correção, espero que não se sinta de alguma forma ofendido, com a colocação. As palavras umidade está colocada com "h", a palavra desfrutava está disfrutava.